terça-feira, julho 04, 2006

Fragmentos das últimas (horas, minutos, segundos)

Eu estava, ou estou, prestes a cogitar em usar (ar ar ar) todas as minhas forças para roubá-lo – roubo mesmo, tipo seqüestro, na não grande – e, acreditem tenho poderes super(e sobre)naturais nesse departamento.
***
- Tá, pára de mexer nesse rádio!!!
- Quero achar uma música.
- Mas que saco heim?!
- Espera Su...
- Deixa eu botar uma! Aqui faixa 2...
- Essa é legalzinha, mas peraí.
- Porr*, que merd*!
- Calma, tu já vai entender tudo, tudinho...
- Qual é a música?
- Ouve! Aqui. Achei.
- Que que ela tem de diferente?
- Parece que eu fiz pra ti...
- Ahnnnnmmm...
***
Quero sol na cara e corpo na grama ou seria cama?!
***
Como disse Quintana na Rua dos Cataventos: "Entremos no bulício quotidiano.../ O ritmo da rua nos convida./Vem!Vamos cair na multidão!/Não é poesia socialista...Não,/Meu pobre anjo...É...simplesmente...a vida!..."
***
Nando Reis e os Infernais pra lembrar!Llembro, lembro, lembro e com gosto de quero mais!
***
- Prizinha, fica fria!
- Não, eu não sou dotada dessa frieza emocional para enxergar melhor as situações como 98% dos humanos do planeta!Meu coração é quente, dotado de catástrofes vulcânicas que arrebatam tudo a sua volta ok?! E não me fala em ter frieza pq te mando a PQP!
***
E aos meus amigos, tomem aí, umas tulipas imaginárias, por hora!

Um comentário:

*Ci* disse...

Sempre q ouço ou leio a palavra bulício, lembro do Britinho... ele e suas teorias!!