quarta-feira, maio 30, 2007

Viva a pirataria!


Eu poderia fazer mais uma daquelas resenhas apaixonantes sobre a terceira edição de Piratas do Caribe (No Fim do Mundo), mas se eu fizer, bem, a chuva de adjetivos, rasgações aos efeitos especiais e suspiros ao Jack Sparrow não irão parar.
Todos sabem que (pra Nêga aqui) Johnny Depp foi quem carregou os dois primeiros filmes, então dessa vez, não seria diferente. Johnny é a estrela, mesmo que em segundo plano suas aparições e seus monólogos esquizofrênicos dão o toque de humor e irreverência ao filme. Quem consegue visibilidade é a sem sal Keira Knightley que ao lado do eterno Elfo, Orlando Bloom fazem muita força para obter graça e força de pirata. A participação de Keith Richards foi digna de rockeiro, com violão na mão e tudo, mas enfim...
Se a Wonder aqui continuar teclando vou contar todo o filme, até sobre o extra que ocorre após os zilhões de nomes dos créditos. Buenas, não esqueçam da pipoca e do refri porque o filme é looooongoooooo, são mais de 2 horas e 30 min.
Mesmo assim, é imperdível!

4 comentários:

Silvio Pilau disse...

Achou tanto assim mesmo? Nada de especial, vale só pelo Sparrow, mesmo que não seja mais novidade. História enrolada demais e pouca coisa engraçada.

Me conta em off a cena final porque eu nao fiquei pra ver e tô curioso.

pree disse...

Tá bom, tá bom!

É nada se compara ao primeiro filme, com razão, o primeiro sempre é o melhor!

bj

Marcos Casanova disse...

"sem sal Keira Knightley"...


tá maluca? hehehe

pree disse...

Sim, my dear, sem sal!


Afinal, todos temos paladares diferentes..hihihi