sábado, maio 19, 2007

Pra que cobertor se eu tenho teus abraços?!
Não há sono melhor no mundo do que esse. Ao teu lado.
É fato, consumado, nascemos para acordar juntos. E dormir também.

Só me resta agradecer por essa alegria das coisas simples, dos pequenos atos, das revoluções íntimas e que só podem existir quando a gente encontra a pessoa certa.

Como disse Shakespeare em Antônio e Cleópatra: "Nossas vidas não contém um minuto, um só, que deva passar sem nos deixar qualquer ventura."

2 comentários:

Maurício disse...

vida. essa mágica estrada de infinitos suspiros, manifestados a cada singelo grande momento. detesto cobertores.

Pree, Wonder Pree disse...

Amo o pedaço de terra que tu és. Porque das campinas planetárias outra estrela não tenho. Tu repetes a multiplicação do universo.
Meu Saturno. A Lua, definitivamente, encontrou sua rendição.