sexta-feira, junho 16, 2006

Não, eu não consigo trancar a matraca, nem rir mais baixo, nem mudar meus fiozinhos de cabelo ruim, nem ficar menos furiosa, nem deixar de roer unha em jogo do Grêmio, não cantar no quarto, não deixar as pirâmides daquele romance desmoronarem, não dançar mexendo o ombrinho, não andar como uma onda espumante ao sol do entardecer, não, eu não consigo não adorar a chuva na madrugada, não admirar pessoas novas, não dar cd´s e livros a quem me encanta e cativa, não adianta, eu não mudo!

6 comentários:

*Ci* disse...

Mas não muda messssmo!!

Amo tu assim!! Hihihihii

Bju nega!! Bom findi!!

Silvio Pilau disse...

Sorte nossa.

cibele carneiro disse...

tu é uma coisa mais tirida desse mundo... miss u, honey... temos que marcar de assitir um jogo juntas... beijo, linda... bom findi pra ti...

Anônimo disse...

Pri nada desmorona. Há o que é. Simples desconstrução do cotidiano.
Beijo. Saudade de preta e de pretices.
anônimo por quê!?

Noise D disse...

haahahahahah! E eu não consigo deixar de ligar o ventilador na hora de Dormir! mesmo fazendo frio! hahahahaha!

Bjinhux, pree!

Anônimo disse...

É muitovento e muitonoise.
Noisentende. Até já.

The silent is golden in Bussunda