domingo, janeiro 10, 2010

O caos e a casa

Uma casa deve ser um livro com figura. Tem que contar com quadros herdados, com objetos que não sabemos ao certo de onde vieram. Uma casa não pode permanecer perfeitamente arrumada como se estivesse a venda. Uma casa precisa ser estranha por fora e íntima por dentro. Uma casa precisa ter infiltrações de vez em quando para chorar pelas paredes. Uma casa precisa de estranhos, sem lagartixa ela não é uma casa. Uma casa não é uma casa se a gente não tropeça no escuro mesmo conhecendo cada móvel da sala. Uma casa precisa de jornais para embalar o que ela quiser. Uma casa sem vidros sujos não vê o que passa pela rua. Uma casa certinha é burocrática. Uma casa precisa de fio de cabelo no chão pra provar que ali alguém deixa pedaços de seu corpo. Uma casa é dificultosa de ser cuidada por uma pessoa. Uma casa precisa de troféus e retratos. Uma casa reza através da música. Uma casa sem paredes coloridas é como uma mulher fria. Uma casa precisa de caos e silêncio. Uma casa se esforça para não sofrer a perda de quem a deixa. Uma casa se revela pela porta. Uma casa espera nunca morrer numa reforma.

2 comentários:

Fala garoto, fala garota. disse...

Uma casa é a cara da sua dona.
A dona e a casa...
É do caos que nasce a ordem. Preciso de paredes coloridas!

Nêga, Preta ou Pree disse...

pinta tudo.
a alma vive das cores.
e nós dos amores.

saudades absurdas, andeee!