quarta-feira, abril 09, 2008

Ela é o que as outras queriam ser

Eu avisei, era 12 de dezembro de 2006 quando recomendei com todas as letras (aqui mesmo - nesse wonderblog) o trabalho de uma fabulosa cantora brasileira. Mas poucos me deram ouvidos. Agoooora...todo mundo acha que descobriu a América (tsc, tsc, tsc...tolinhos)!
Ela é hoje a queridinha da mpb no país e finalmente veio à Porto Alegre. No novíssimo Teatro do Bourbon Country (que fica apenas há 7 minutos da minha casa...) eu cantei e sacolejei com a cantora Céu. Linda, grávida de 5 meses e com aquela voz rouca e doce que canta e encanta! O resultado foi um show intocável. Teve uma vibração incrível, com uma banda composta por um DJ (isso mesmo, da minha turma do rap...fazendo scrachts e bases remixadas), um percussionista (que fez um solo bombástico e arrancou muitos aplausos da platéia), baterista, tecladista e um moço "guitarra-baixo" que também tocou muito. Além é claro da Céu, que de pés descalços, barrigão, flor vermelha no cabelo e melodias lindas encantou a seleta platéia gaúcha. Não por acaso encontrei meirmããã de coração Cibele , sempre bem acompanhada da Nathi. No repertório do show todas as músicas de seu primeiro e único cd e também a baladinha ragga "sonâmbulo". Já no bis, Céu cantou sem banda a música "bobagem", que é uma das minhas favoritas:

Minha beleza não é efêmera
Como o que eu vejo em bancas por aí.
Minha natureza é mais que estampa.
É um belo samba que ainda está por vir.

Mas as que bombaram no show foram Roda, A Lenda , Malemolência e a versão cheia de charme de Concrete Jungle, do mestre Bob Marley.
E para quem ainda não conhece a Céu e suas músicas bacaníssimas, vai lá o meu recado: A paulista Maria do Céu Poças, levou mais de dois anos para gravar seu primeiro cd e conseguiu lançar o mesmo fora do Brasil pelo selo independente Urban Jungle. O cd fez tanto sucesso e vendeu 12 mil cópias na Holanda e na França, que os bons números renderam shows na Europa e uma visibilidade "made in export à lá Seu Jorge". O talento logo foi reconhecido no país. Caetano Veloso, tradicional carimbador de novos talentos, declarou depois de vê-la no palco, que ela é 'o futuro'. Seu disco (que já furou desde 2006 no meu tocador) é delicado, de repertório autoral, com sutis batidas eletrônicas, sambas moderdinhos e influência da black music contemporânea. Sem esquecer do detalhe mais importante é claro: a voz, ahhh meus caros, essa não se encontra em qualquer esquina.

4 comentários:

Ci disse...

Perdi quase metade do show mas valeu...

Ah, e amei ver o casal!!

Beijo beijo

Fala garoto, fala garota. disse...

Humpf... lindas...

pree disse...

O casal tava todo-todo! Uma coisaaaa!!!

E quanto ao show, é perdeste a abertura bacanuda e com hits!

Andeeee...miss u.

Fala garoto, fala garota. disse...

Eu também... quando?!