sexta-feira, janeiro 28, 2011

A mesa ao lado

"Nossos políticos precisam tomar cuidado com duas coisas: o fisiologismo e a mesa ao lado. Uma conversa de deputados peemedebistas, durante um almoço em Brasília, foi flagrada por um pessoa na mesa ao lado. Um jornalista. Que azar! O papo dos nossos representantes virou assunto jornalístico. É o WikiLeaks brasileiro. A turma reunida, da qual faziam parte os deputados gaúchos Ibsen Pinheiro, Osmar Terra e Alceu Moreira, estava indignada com o apetite do PT por cargos no governo federal. Ao mesmo tempo, os amigos protestavam contra os ministérios "ridículos", essa foi a palavra usada, destinados ao PMDB, parceiro de chapa de Dilma Rousseff.Segundo a reportagem da Folha.com, o mais exaltado nas reclamações era o deputado Osmar Terra, justamente aquele que rotulou de "ridículo" o Ministério de "Assuntos Estratégicos", ocupado por seu estratégico e insignificante colega Moreira Franco. Terra etiquetou também o Ministério da Previdência, do ainda mais insignificante Garibaldi Alves, de "presente grego". Queria, certamente, coisa melhor. Um dos convivas teria dito que só o Ministério da Agricultura interessava. Em determinado momento, no ápice da sua cólera contra o fisiologismo petista, Terra teria dito que esse governo, de Dilma, será o governo do PT, ainda mais que o de Lula. Uau! Alguém precisa avisar o deputado Osmar Terra de que ele apoiou José Serra no Rio Grande do Sul, negando-se a votar no presidente nacional do seu partido, Michel Temer, candidato a vice-presidente na chapa do PT de Dilma Rousseff. Mais importante ainda, alguém precisa avisar esse pessoal do PMDB que o PT ganhou as eleições.O PT tem 70% dos cargos? Tem os melhores ministérios? Faz sentido. A população votou em Dilma, por influência de Lula, concedendo, depois de dois mandatos consecutivos, mais quatro anos para o PT no poder. O PMDB de Temer deu a sua contribuição, se é que não atrapalhou um pouco em alguns lugares, não se devendo esquecer o clichê: Lula elegeria até um poste. Trocando em miúdos, Terra e seus amigos gaúchos, exceto Mendes Ribeiro Filho, voltaram às costas ao PMDB nacional durante a campanha, fecharam com o adversário e, agora, acusando o PT de ficar com os melhores cargos, reclamam cargos melhores. Ibsen Pinheiro teria observado judiciosamente que a imagem do PMDB, em razão do fisiologismo, é horrível. Por que será? Quem adivinhar ganha um cargo de ministro.Até quando critica o fisiologismo alheio, o PMDB mostra o seu imenso apetite fisiológico. O que incomoda os peemedebistas do almoço de Brasília é que os melhores cargos estão com o PT, vencedor da eleição, e não com o PMDB, que não teve interesse ou competência para lançar candidato próprio, preferindo pegar carona no trem-bala pilotado por Lula com Dilma a bordo. A melhor maneira de ocupar cargos é vencer o pleito. Se não fossem necessárias as alianças bizarras feitas em nome da governabilidade, todos os cargos poderiam ficar com o projeto vencedor. Só há uma solução para essa ala insatisfeita do velho PMDB: livrar-se da mesa ao lado"
*Coluna de hoje do Juremir Machado da Silva
Eu achei realmente muito boa! Abre o olho PMDB!

Um comentário:

Vini disse...

Ai, ai, meu parlamentarismo... Quando virás para melhorar (um pouco) as coisas?